fbpx

Hipertireoidismo: o que você precisa saber sobre esse distúrbio!

Provavelmente, você já deve ter ouvido falar em problemas na Glândula Tireoide que emagrecem ou engordam. No entanto, essas denominações podem causar uma série de confusões na população em geral. Pensando nisso, vamos explicar tudo sobre o Hipertireoidismo nesse artigo. Confira! 

➥ O que é a Glândula Tireoide? 

A Tireoide é uma glândula em formato de borboleta que fica na região do pescoço e mede cerca de 5 centímetros. Ela produz dois hormônios, a Triiodotironina (T3) e a Tiroxina (T4). Após produzir os hormônios T3 e T4, eles são levados através do sangue para todas as partes do corpo, onde eles que regulam o metabolismo, que é a maneira como o organismo usa e armazena energia.

➥ O que é Hipertireoidismo? 

O Hipertireoidismo é um problema no qual a glândula tireoide é hiperativa e produz hormônios em excesso, o que impacta em diversas funções do organismo. Ela é o contrário do hipotireoidismo, em que a tireoide não produz hormônios suficientes para regulação do organismo. 

Se não tratado, o hipertireoidismo pode levar a outros problemas de saúde mais graves, que podem envolver o coração e os ossos. No coração, os sintomas podem variar entre batimentos cardíacos acelerados, irregulares e insuficiência cardíaca congestiva. Já nos ossos, o paciente pode desenvolver osteoporose. 

Além disso existem outros sinais e sintomas que podem indicar Hipertireoidismo, como:

🔹 Sensação de calor;

🔹 Aumento da transpiração;

🔹 Fraqueza muscular;

🔹 Mãos trêmulas;  

🔹 Batimentos cardíacos acelerados;

🔹 Cansaço/ fadiga;

🔹 Perda de peso;

🔹 Diarreia ou evacuações frequentes;

🔹 Irritabilidade e ansiedade;

🔹 Problemas dos olhos, tais como irritação ou desconforto;

🔹 Irregularidade menstrual;

🔹 Infertilidade. 

➥ O que causa o Hipertireoidismo? 

O Hipertireoidismo ocorre quando a tireoide produz grandes quantidades dos hormônios citados em um período curto (agudo) ou longo (crônico) de tempo. Várias doenças e distúrbios podem causar esse problema, como:

🔹 Ingestão excessiva de iodo;

🔹 Doença de Graves; 

🔹 Inflamação da Tireoide (Tireoidite); 

🔹 Tumores não-cancerígenos da tireoide ou da glândula pituitária;

🔹 Superdosagem de hormônio da tireoide;

🔹 Tumores nos testículos ou ovários.

➥ Como é feito o diagnóstico? 

O diagnóstico requer a avaliação laboratorial dos hormônios que determinam a função da tireoide (TSH, T3 e T4). 

➥ Tratamento: 

Normalmente, o tratamento é proposto de acordo com o quadro clínico do paciente. Em geral, o tratamento se inicia com as medicações que inibem a produção dos hormônios da tireoide. O uso da terapia com o iodo radioativo também pode ser indicada de acordo com a gravidade ou tempo de doença. A cirurgia raramente é uma opção e fica reservada para pacientes com nódulos suspeitos da tireoide ou aumento muito importante da glândula.