fbpx

Cuidados primordiais para a saúde da mulher

Independente da idade, de criança a terceira idade, a mulher tem de se cuidar sempre. Tanto para garantir uma boa qualidade de vida, quanto para ter mais energia e disposição no dia a dia. Por conta disso, separamos alguns cuidados primordiais que todas as mulheres deveriam ter para garantir uma vida mais saudável.

Alimentação: Uma alimentação saudável, desde os primeiros dias de vida, como a amamentação e o consumo de alimentos naturais, por exemplo, traz excelentes benefícios à saúde. O resultado disso é a redução de fatores de risco para doenças, como o sobrepeso e o aumento do colesterol, além do bem estar físico e mental.

Saúde Mental: Além da saúde física, precisamos estar atentas aos fatores que podem nos levar a dificuldades quando falamos em saúde mental. No caso das mulheres, fatores como sexismo e desigualdade social, infelizmente, ainda podem trazer grandes dores de cabeça, como, depressão pela falta de reconhecimento no ambiente profissional, ou a diferença salarial em alguns trabalhos por conta do gênero. Por isso, é essencial manter atenção redobrada à saúde mental, e procurar um profissional caso perceba sintomas que possam levar a problemas mais graves.

Sexualidade: A sexualidade engloba um conjunto de aspectos que envolvem o prazer, o desejo, a ternura e o amor. Portanto, conhecer o próprio corpo é fundamental para identificação dos pontos de prazer e o exercício da sexualidade, em todas as idades.

Nas adolescentes, por exemplo, o início da puberdade é marcado por muitas mudanças como o aparecimento de espinhas, nascimento do broto mamário e pelos pubianos, gerando muitas vezes dúvidas e inseguranças.

Falar da sexualidade das mulheres idosas ainda é um tabu, o que dificulta a busca de informação e a superação de obstáculos para que se alcance uma vida sexual saudável e com qualidade nesta faixa etária. Após a menopausa, por exemplo, as mulheres podem apresentar algum desconforto nas relações sexuais com penetração vaginal, por causa das condições de hipoestrogenismo e, consequentemente, hipotrofia dos tecidos genitais. Utilizar creme vaginal, nestes casos, pode favorecer as condições genitais para o pleno exercício da sexualidade.

Conhecer o próprio corpo: O corpo da mulher contém uma complexidade única entre todos os seres vivos. Além disso, a cultura ocidental e tabus criados em torno da sexualidade feminina agem de forma conservadora para que estas entendam melhor o seu corpo. Porém, este é um passo importante no crescimento e amadurecimento de toda mulher, conhecer e entender os prazeres e limitações do próprio corpo são essenciais para uma vida saudável.

Exames de rotina: O Sistema Único de Saúde (SUS) oferta exames para rastreio do câncer de colo de útero e câncer de mama para as mulheres de acordo com diretrizes específicas.

O início da coleta do exame Papanicolau (preventivo), para rastreio do câncer de colo uterino, deve ser realizado a partir do início das atividades sexuais. Os exames devem seguir até os 64 anos e serem interrompidos quando, após essa idade, as mulheres tiverem pelo menos dois exames negativos consecutivos nos últimos cinco anos.

O rastreamento para o câncer de mama, com o exame de mamografia é a estratégia de saúde pública que tem sido adotada em contextos onde a incidência e a mortalidade por câncer de mama são elevadas. A recomendação para as mulheres de 50 a 69 anos é a realização de mamografia a cada dois anos e do exame clínico das mamas a cada ano.

Métodos contraceptivos: O Sistema Único de Saúde disponibiliza diversos métodos contraceptivos para que adolescentes e mulheres possam escolher a maneira mais confortável de planejar quando, como e se vai querer ter filhos. A mulher pode escolher entre os métodos: injetável mensal, injetável trimestral, minipílula, pílula combinada, diafragma, Dispositivo Intrauterino (DIU), além dos preservativos feminino e masculino.

E lembre-se, consulte seu médico sempre que tiver dúvidas. A prevenção e o conhecimento são os melhores remédios!