fbpx

Uroginecologia

O que é:

A uroginecologia consiste em uma subespecialidade médica, que procura relacionar o trato uroginecológico e suas estruturas adjacentes como um todo, incluindo útero, vagina e reto. Tem como objetivo diagnosticar, prevenir e tratar disfunções urogenitais e anorretais (como cistite, incontinência urinária, “bexiga caída”, entre outros), educar e informar a respeito dos sintomas, e estimular bons hábitos de vida. A grande vantagem dessa área de atuação é a simplicidade como o tratamento pode ser realizado e a capacidade da população em geral poder realizar a prevenção, como por exemplo, um simples movimentos de contração da musculatura pélvica.

Tratando-se da incontinência urinária:

A incontinência urinária é definida, pela Sociedade Internacional de Continência (ICS), como uma condição na qual qual ocorre a perda involuntária de urina, e pode ocorrer de diversas maneiras.

A Incontinência Urinária de Esforço, na sua forma mais comum, consiste na perda de urina decorrente de qualquer tipo de esforço físico, como, pular, correr, tossir e até rir. Isto está relacionado à hipermobilidade da uretra ou à deficiência uretral.

A incontinência urinária de urgência, ou síndrome de da bexiga hiperativa, consiste no desejo forte de urinar, mesmo com um volume mínimo de urina na bexiga, fazendo com que o indivíduo por vezes não consiga chegar até o banheiro.

A incontinência urinária por transbordamento ocorre quando a bexiga está sempre cheia, e também quando a bexiga não se esvazia por completo, levando ao gotejamento.

Já incontinência urinária mista consiste na mistura de sintomas dos outros tipos de incontinência.

Causas da Incontinência Urinária:

Todos esses tipos de infecção podem ocorrer por diversas causas, como a idade por exemplo, pois esta ocorre em maior quantidade no público idoso. Porém muitos outros são as causas que podem levar a infecção, como o consumo excessivo de álcool, cafeína, refrigerante, adoçantes artificiais e até grandes doses de vitaminas B e C.  Além disso, a incontinência pode ser causada por condições de estresse emocional, prisão de ventre e até a própria infecção urinária

Cuidados antes de iniciar o tratamento:

Antes de iniciar o tratamento, realizado por um fisioterapeuta especializado nesta área, deverá ser realizada uma avaliação minuciosa, além de reavaliações periódicas, e através destas, orientar, prevenir e tratar disfunções pélvicas em indivíduos de ambos os sexos.

Objetivos do tratamento:

O objetivo principal é readquirir o controle sobre a musculatura do assoalho pélvico, podendo contribuir para postergar e até mesmo evitar a necessidade de intervenção cirúrgica. Os dois principais tipos de tratamento são:

Tratamento comportamental:

Consiste em uma reeducação de hábitos, que podem estar sendo a causa da incontinência. Essas mudanças são feitas principalmente na alimentação, controlando até a quantidade de líquido ingerida no dia, e os horários que estes podem ser ingeridos. Além disso, é feito o treinamento vesical, que tem como objetivo fazer com que a paciente readquira o controle sobre o reflexo da micção, deixando de experimentar episódios de urgência  e de incontinência. O intervalo inicial entre as micções é fixo, de acordo com o diário miccional de cada paciente. Este intervalo inicial é, então, gradualmente aumentado, de tal forma que a paciente alcance um intervalo confortável de duas a quatro horas entre as micções. O tratamento tem taxa de sucesso de cerca de 80%, em curto prazo.

Fisioterapia:  

Consiste na realização de exercícios dos músculos pélvicos, sendo essenciais como primeira linha de tratamento. Todavia é necessário unir este ao tratamento comportamental para que se possa haver um resultado mais eficaz. Lembrando que ambos os tratamentos devem ser feitos sobre recomendação e supervisão médica, pois tratamentos caseiros podem resultar no agravamento do problema.