fbpx

A importância da consulta com o ginecologista e exames essenciais que você deve fazer

Antes de mais nada, é importante saber a idade certa para iniciar as consultas ao médico ginecologista. Isso porque, a primeira visita ao especialista pode variar de mulher para mulher. O ideal é quando a menina começa a desenvolver caracteres sexuais femininos como surgimento das mamas, o início do ciclo menstrual e o aparecimento de pelos. A primeira consulta é indispensável para conhecermos um pouco mais sobre o histórico de cada paciente, quais são seus hábitos no dia a dia e fatores de risco.

A prevenção de saúde para mulheres inclui, além da consulta ao ginecologista, uma bateria de exames que devem ser feitos com acompanhamento do seu médico. Estes exames, que podem ser requisitados pelo ginecologista, são meios de prevenção e diagnóstico prévio para uma série de doenças. Sendo assim, só o seu médico é capaz de avaliar a necessidade desses exames no seu caso, com que frequência ou sob quais circunstâncias.

A consulta com o médico ginecologista é indicada duas vezes ao ano e é essencial para a saúde íntima da mulher. Além de ser de extrema importância, é sempre bom realizar uma avaliação clínica que inclui o exame de toque, o exame pélvico e a coleta do material para o Papanicolaou.

Além disso, este acompanhamento é uma forma de prevenção e continua sendo o melhor caminho para evitar problemas e ter uma boa saúde.

Veja quais são os principais exames ginecológicos e saiba a importância de cada um deles para manter a sua saúde:

Ultrassom pélvico

Ele examina o útero e os ovários em busca de qualquer alteração (pólipo, mioma, cisto, nódulo).

Papanicolau

Localiza infecções vaginais e identifica alterações que podem virar câncer (no colo do útero e na vagina).

Rastreamento infeccioso

Detecta sífilis, hepatites e o HIV no organismo.

Colposcopia

Visualiza o colo do útero e a vagina, podendo acusar diversas lesões (benignas e malignas).

Citologia e microflora vaginais

Diagnosticam um eventual câncer antes de ele se instalar. Esses exames também auxiliam na prevenção de tumores na mama, nos ovários, no útero e nas trompas.

Mamografia

Deve ser feita a cada dois anos após os 35 anos. A partir dos 40, anualmente. Portanto, não há medo nem vergonha que justifique não fazê-los.